Regras de inspeção de passageiros e itens proibidos em voos

Anac divulga regras de inspeção de passageiros e itens proibidos em voos

De acordo com o site Globo.com, a resolução publicada no “Diário Oficial” tem por objetivo aumentar a segurança nos voos e prevenir o embarque de passageiros com armas e explosivos.

 

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publicou no Diário Oficial desta segunda-feira (28) algumas mudanças nos procedimentos de inspeção nos aeroportos para prevenir armas, explosivos e outros itens proibidos. A resolução também atualiza a lista desses objetos que não podem ser transportados nos voos.

Na primeira inspeção, o passageiro deve passar seus pertences por uma máquina de raio x e entrar pelo pórtico detector de metais com as mãos livres, como já acontece. Se o alarme tocar, ele será inspecionado com detector manual de metais. Se o objeto de metal não for encontrado, o passageiro passará por uma revista – de corpo, roupas e acessórios – que pode ser feita em local reservado se o passageiro assim desejar. O que muda é que a agência agora deixa claro que a segurança pode solicitar que o passageiro retire “algum tipo de vestimenta que possa ocultar item proibido” já na primeira inspeção, ou seja, calçados, casacos, entre outros. A segurança também pode, sempre que achar necessário, fazer inspeção manual da bagagem de mão e usar detectores de explosivos. Gestantes e pessoas com metais implantados no corpo, que não possam ser inspecionados com o detector de metais, devem passar pela revista.

Assim como antes, quem viajar para fora do país, ou estiver alocado em alguma escala doméstica de um voo internacional, ou ainda, precisar entrar no salão de embarque destinado aos voos internacionais, deve seguir algumas regras em relação ao transporte de substâncias líquidas na bagagem de mão. Isso inclui géis, pastas, cremes, aerossóis e similares. Os frascos devem ter capacidade para até 100 ml, ser transparentes e colocados em embalagem plástica transparente. Frascos maiores serão barrados, inclusive o que não estiverem cheios.

Segundo a Anac, os objetos relacionados abaixo não podem ser transportados nos voos. A agência alerta que a lista pode sofrer alterações assim que houver necessidade.

a) pistolas, armas de fogo e outros dispositivos que disparem projéteis – dispositivos que podem ou aparentam poder ser utilizados para causar ferimentos graves através do disparo de um projétil, incluindo:
1) armas de fogo de qualquer tipo, tais como pistolas, revólveres, carabinas, espingardas;
2) armas de brinquedo, réplicas ou imitações de armas de fogo que podem ser confundidas com armas verdadeiras;
3) componentes de armas de fogo, excluindo miras telescópicas;
4) armas de pressão por ação de ar e gás comprimido ou por ação de mola, tais como armas de paintball, airsoft, pistolas e espingardas de tiro a chumbo ou outros materiais;
5) pistolas de sinalização e pistolas de partida esportiva;
6) bestas, arcos e flechas;
7) armas de caça submarina, tais como arpões e lanças e
8 ) fundas e estilingues.

b) dispositivos neutralizantes – dispositivos destinados especificamente a atordoar ou a imobilizar, incluindo:
1) dispositivos de choque elétrico, tais como armas de choque elétrico e bastões de choque elétrico
2) dispositivos para atordoar e abater animais e
3) químicos, gases e aerossóis neutralizantes ou incapacitantes, tais como spray de pimenta, gás lacrimogêneo, sprays de ácidos e aerossóis repelentes de animais.

c) objetos pontiagudos ou cortantes – objetos que, devido à sua ponta afiada ou às suas arestas cortantes, podem ser utilizados para causar ferimentos graves, incluindo:
1) objetos concebidos para cortar, tais como machados, machadinhas e cutelos;
2) piolets e picadores de gelo;
3) estiletes, navalhas e lâminas de barbear, excluindo aparelho de barbear em cartucho;
4) facas e canivetes com lâminas de comprimento superior a 6 cm;
5) tesouras com lâminas de comprimento superior a 6 cm
medidos a partir do eixo;
6) equipamentos de artes marciais pontiagudos ou cortantes;
7) espadas e sabres e
8 ) instrumentos multifuncionais com lâminas de comprimento superior a 6 cm.

d) ferramentas de trabalho – ferramentas que podem ser utilizadas para causar ferimentos graves ou para ameaçar a segurança da aeronave, incluindo:
1) pés-de-cabra e alavancas similares;
2) furadeiras e brocas, incluindo furadeiras elétricas portáteis sem fios;
3) ferramentas com lâmina ou haste de comprimento superior a 6 cm que podem ser utilizadas como arma, tais como chaves de fendas e cinzéis;
4) serras, incluindo serras elétricas portáteis sem fios;
5) maçaricos;
6) pistolas de cavilhas, pistolas de pregos e pistolas industriais e
7) martelos e marretas.

e) instrumentos contundentes – objetos que podem causar ferimentos graves se utilizados para agredir alguém fisicamente, incluindo:
1) tacos de beisebol, pólo, golfe, hockey, sinuca e bilhar;
2) cassetetes, porretes e bastões retráteis;
3) equipamentos de artes marciais contundentes e
4) soco-inglês.

f) substâncias e dispositivos explosivos ou incendiários – materiais e dispositivos explosivos ou incendiários que podem ou aparentam poder ser utilizados para causar ferimentos graves ou para ameaçar a segurança da aeronave, incluindo:
1) munições;
2) espoletas e fusíveis;
3) detonadores e estopins;
4) réplicas ou imitações de dispositivos explosivos;
5) minas, granadas e outros explosivos militares;
6) fogos de artifício e outros artigos pirotécnicos;
7) botijões ou cartuchos geradores de fumaça;
8 ) dinamite, pólvora e explosivos plásticos;
9) substâncias sujeitas a combustão espontânea;
10) sólidos inflamáveis, considerados aqueles facilmente combustíveis e aqueles que, por atrito, podem causar fogo ou contribuir para ele, tais como pós metálicos e pós de ligas metálicas;
11) líquidos inflamáveis, tais como gasolina, etanol, metanol, óleo diesel e fluido de isqueiro;
12) aerossóis e atomizadores, exceto os de uso médico ou de asseio pessoal, sem que exceda a quantidade de quatro frascos por pessoa e que o conteúdo, em cada frasco, seja inferior a 300 ml ou 300 g;
13) gases inflamáveis, tais como metano, butano, propano e GLP;
14) substâncias que, em contato com a água, emitem gases inflamáveis;
15) cilindros de gás comprimido, inflamável ou não, tais como cilindros de oxigênio e extintores de incêndio e
16) isqueiros do tipo maçarico, independente do tamanho.

g) substâncias químicas, tóxicas e outros itens perigosos – substâncias capazes de ameaçar a saúde das pessoas a bordo da aeronave ou a segurança da própria aeronave, incluindo:
1) cloro para piscinas e banheiras;
2) alvejantes líquidos;
3) baterias com líquidos corrosivos derramáveis;
4) mercúrio, exceto em pequena quantidade presentes no interior de instrumentos de medição térmica (termômetro);
5) substâncias oxidantes, tais como pó de cal, descorante químico e peróxidos;
6) substâncias corrosivas, tais como ácidos e alcalóides;
7) substâncias venenosas (tóxicas) e infecciosas, tais como arsênio, cianetos, inseticidas e desfolhantes;
8 ) materiais infecciosos, ou biologicamente perigosos, tais como amostras de sangue infectado, bactérias ou vírus e
9) materiais radioativos (isótopos medicinais e comerciais).

h) outros – itens proibidos que não se enquadram nas categorias anteriores:
1) dispositivos de alarme (excluindo dispositivo de relógio de pulso e de equipamentos eletrônicos permitidos a bordo) e
2) materiais que possam interferir nos equipamentos das aeronaves e que não estejam relacionados entre os dispositivos eletrônicos permitidos, tais como telefone celular, laptop, palmtop, jogos eletrônicos, pager, que são de uso controlado a bordo de aeronaves.

i) itens tolerados – itens que são tolerados, respeitadas as especificações que se seguem:
1) saca-rolhas;
2) canetas, lápis e lapiseiras, com comprimento inferior a 15 cm;
3) isqueiros com gás ou fluido com comprimento inferior a 8 cm, na quantidade máxima de um por pessoa;
4) fósforos, em embalagem com capacidade não superior a 40 palitos, na quantidade máxima de uma caixa por pessoa;
5) bengalas;
6) raquetes de tênis;
7) guarda chuvas e
8 ) martelo pequeno para uso em exames médicos.

j) itens proibidos para voos sob elevado nível de ameaça – itens permitidos ou itens tolerados que são proibidos no caso de elevação do nível de ameaça da segurança da aviação civil:

1) qualquer instrumento de corte;
2) saca-rolhas;
3) bengalas;
4) raquetes de tênis;
5) qualquer isqueiro;
6) fósforos, em qualquer quantidade ou apresentação e
7) aerossóis.

 

Avisos Legais sobre Pacotes de Viagens e Produtos Turísticos

  • O MercadoViagens.com não se responsabiliza por conteúdo gerado por terceiros. Lei 12.965/2014 Arts. 18 e 19.
  • Pacotes turísticos, roteiros e viagens são publicados por usuários não vinculados ao MercadoViagens.com
  • Todas as informações, imagens, ofertas e tarifas dos pacotes de viagens são de inteira responsabilidade do autor do conteúdo.
  • O MercadoViagens.com não intermedia ou participa de qualquer etapa das negociações entre anunciantes e clientes.
  • O licenciamento de eventuais fotos e textos de autoria de terceiros é de inteira responsabilidade do autor do conteúdo.
  • Tarifas turísticas sujeitas a disponibilidade e câmbio turismo. Consulte sua operadora turística. Pacotes turísticos sujeitos a disponibilidade.